Mapas digitalizados

Os mapas digitalizados foram georreferenciados por Carlos A. Heuser, que também mantém este sítio e desenvolveu a presente versão do GeoColony.

Mapas de visão geral

Os mapas de visão geral mostram onde as colônias ficavam localizadas. Normalmente não apresentam a divisão da colônia em picadas ou lotes e, em alguns casos, são menos precisos.

Há um grande mapa que cobre todo o Rio Grande do Sul e mostra onde estavam localizadas as colônias alemãs e italianas no estado. O mapa está em Alemão. Provavelmente foi feito como parte das comemorações pelo Centenário da Colonização Alemã no RS, que aconteceu em 1924. Desconheço a fonte original do mesmo. O mapa encontra-se no Arquivo Histórico Nacional. Além de marcar as colônias, o mapa mostra as paróquias, tanto católicas quanto luteranas. Além disto, mostra a rede ferroviária que havia na época e ligava as diferentes colônias.

Ainda como visão geral, há um mapa que mostra as colônias alemãs e italianas localizadas ao Norte do Rio Jacuí. A fonte para este mapa é o livro “A Colonização Alemã no Rio Grande do Sul” de Jean Roche (Ed. Globo, 1969). A data em que o mapa foi confeccionado não está identificada.

Cobrindo apenas áreas de terras privadas, isto é, colônias não estatais, há mapas para as seguintes regiões:

Estes três mapas aparecem como ilustrações no livro comemorativo do 1º Centenário da Imigração Alemã no RS (1924). São pouco precisos, mas servem para localização aproximada das terras privadas que havia na época.

Ainda cobrindo o Vale do Taquari, há um mapa que dá uma visão geral das colônias ao redor de Estrela.

Mapas detalhados mostrando picadas

Estes são mapas específicos de uma colônia e mostram suas picadas, e, em alguns casos, sua divisão em lotes coloniais.

Em muitos deles, as picadas estão marcadas. Desta forma, é possível encontrar uma picada, caso conhecido seu nome ou a colônia na qual ela se encontra.

O aplicativo GeoColony permite alternar entre mapas. Desta forma, é possível visualizar uma mesma picada em diferentes épocas ou diferentes mapas.

Para as colônias de São Leopoldo, Taquara, Barão de Santo Angelo e Silveira Martins, foram empregados os mesmos mapas usados por Otavio Licht ao confeccionar os mapas vetorizados.

Para a colônia de Santa Cruz, foi possível obter vários mapas, desde a época inicial da colônia, em 1859, até um mapa do município em 1922. Para maiores detalhes sobre estes mapas e a evolução desta colônia, vide seu histórico.

Além destes, há um mapa das colônias em Venâncio Aires bem como um mapa específico de Nova Petrópolis.