Fontes cartográficas

Os mapas vetorizados elaborados por Otavio Licht foram construídos a partir dos mapas antigos a seguir listados.

Alguns dos mapas antigos utilizados também foram digitalizados e podem ser acessados através do link indicado através do termo “mapa digitalizado“.

Colônias italianas

Na construção dos mapas vetorizados das colônias Caxias, Montenegro, Garibaldi, Bento Gonçalves, Alfredo Chaves, Antonio Prado e Guaporé foram utilizados os seguintes mapas antigos:

  • Mario Sabattini (coord). La regione di colonizzazione italiana in Rio Grande do Sul. Consiglio Nazionale delle Ricerche, Centro di Ricerche per l’America Latina. 1:75.000. 2 mapas. Roma. 1975.
  • Romano Piccoli. Mapa político, econômico e rodoviário do Município de Carlos Barbosa. 1961.
  • Romano A Piccoli. Mapa econômico e rodoviário da Colônia Santa Clara. Escala 1:40.000. Sem local. Sem data.

São Leopoldo, Nova Petrópolis e região

Na elaboração dos mapas vetorizados de São Leopoldo e Nova Petrópolis foram usados os mapas:

  • Ernst Müzell e Adalbert Jahn. Planta topográfica de uma parte do município de São Leopoldo. 1:75.000. 1870 (mapa digitalizado).
  • Sem autor. Colônia Nova Petrópolis. Escala 1:40.000. Sem local. Sem data
  • José Adriano Flesch. Planta de Terras em domínio do Estado situadas no lugar denominado “Linha Henrique d’Avila” no 3º Districto do Município de Taquara. Escala 1:10.000. Planta nº 66. Gramado. 1º/11/1918.

Santa Cruz e região

Para construir o mapa vetorizado de Santa Cruz, foram utilizados vários mapas antigos:

  • Planta da Colônia de Santa Cruz, com as datas de terra confinantes levantada por João Martinho Buff Director da dita Colônia. Reduzida por Henrique Meyer. (este mapa de 1859 foi a principal fonte usada para criação do mapa vetorizado – mapa digitalizado)
  • Mapa da Colônia de Santa Cruz. Escala 1:40.000. 1881. Planta nº 947. Cópia de Israel Azambuja. Directoria de Obras Públicas. Porto Alegre. 6/12/1890 (mapa digitalizado)
  • Planta cadastral parcial da Colônia Santa Cruz. 1:40.000, sem autor, sem data. (trata-se de um mapa da colônia de Rio Pardinho – mapa digitalizado)
  • Carlos Schwerin. Planta da Colônia Rio Pardense. Medida e demarcada pelo Agrimensor Carlos Schwerin. 1864-1865 augmentada 1873-1875. Núcleo colonial de Francisco Ant. Borges.

Barão de Santo Ângelo e Silveira Martins

Os mapas vetorizados de Barão do Santo Ângelo e de Silveira Martins foram elaborados a partir dos seguintes mapas:

  • Sem autor. Planta da Colônia Barão de Santo Ângelo. Escala 1:40.000. Sobradinho. 8/11/1948 (mapa digitalizado)
  • M. Lopes. Planta da Colônia Silveira Martins. Planta nº 1106. Escala 1:40.000. Sobradinho. 11/02/1949 (mapa digitalizado).

Taquara e região

O mapa vetorizado de Taquara e região foi construído tendo como base principalmente o primeiro dos mapas antigos a seguir:

  • Prefeitura Municipal de Taquara. Planta do município de Taquara. Apresentado em observância ao Decreto 720 de 29 de Dezembro de 1944. Escala 1:200.000. 1946 (mapa digitalizado)
  • José Adriano Flesch. Planta do Município de Rolante. Lei nº 2527 de 12/12/1954. Escala 1:50.000. Aratinga. 20/03/1963.
  • Planta Colônia do Mundo Novo. Terras colonizadas por Tristão José Monteiro, situadas no município de Taquara. Medição efetuada por Eugênio Dupasquier. Escala 1:31.600. se,m local.
  • José Ebling. Planta da Colônia Três Forquilhas – 2ª Secção Três Forquilhas. Município de Torres. Area total 26.166.000 m². Escala 1:10.000. 1944. Desenho por João Moravsky Itapeva 8/11/1945.
  • Colônia Três Forquilhas. Secção Três Forquilhas. Município de Osório. Secretaria da Agicultura, Indústria e Comércio. Diretoria de Terras e Colonização. Inspetoria de Terras do Leste. Escala 1:10.000. 1942.
  • Mario Machado Cardoso. Planta Geral do Vale do rio Três Forquilhas. Secretaria da Agicultura, Indústria e Comércio. Diretoria de Terras e Colonização. Inspetoria de Terras do Leste. Escala 1:50.000. Três Forquilhas 27/12/1941. Planta T 123.

Colônia Philippson

Para construir o mapa vetorizado da Colônia Philippson, foi usado mapa antigo a seguir:

  • Plan de la Colonie Philippson. 1:40.000. s.d. apud Nicolaiewsky, E. Israelitas no Rio Grande do Sul. Porto Alegre. 1975.

Diversos

No processo de vetorização, também mapas mais recentes foram usados:

  • http://www.esri.com
  • http://www.ibge.gov.br
  • 14 cartas planialtimétricas em escala 1:250.000. IBGE (digitalização CPRM; conversão coordenadas Licht, 2001)